O que é patologia das construções

Patologia da construção civil é basicamente quando um edifício apresenta defeitos. O edifício deve exercer diversas funções para atender às necessidades humanas. Diz-se que um edifício apresenta uma patologia quando não atende adequadamente uma ou mais funções para as quais foi construído. Assim, o reparo (conserto) de uma patologia tem como objetivo recuperar essa função.

O termo patologia vem da medicina. Estado patológico, na medicina, significa estado doentio, de anormalidade, de falta de saúde. Na construção o sentido é o mesmo.

Na prática a patologia das construções é o estudo de situações de ocorrências de problemas, de falhas ou de defeitos que comprometem uma ou mais das funções do edifício, ou todo seu conjunto, como se o edifício estivesse mesmo doente e sua doença precisasse ser diagnosticada e tratada.

O reparo da patologia, assim como o tratamento na medicina, visa recuperar as funções (ou a saúde) do edifício.

Você sabia que patologia é uma palavra derivada de duas palavras gregas: pathos e logos? A palavra Pathos, para os gregos, não significava aves, mas sim um estado de paixão, ou de passividade, que então se associou a um significado de desgraça, ou sofrimento. Logos possui vários significados, mas podemos resumi-los numa única palavra Discurso, ou Linguagem. Na Medicina usamos a expressão “estados patológicos” para nos referirmos a estados mórbidos ou doentios.

Principais Causas

A patologia da construção civil tem como preocupação fundamental o conhecimento das causas dos problemas e como evitá-los. Muitos estudos já foram realizados com esse objetivo, e já é possível ter uma ideia geral sobre causas de patologias.

Pesquisas feitas na Europa, por exemplo, na década de 70, mostraram que a origem das falhas está, em primeiro lugar, no projeto deficiente; em segundo lugar, em falhas de execução; em terceiro, nos materiais empregados; em quarto, na má utilização dos edifícios pelos usuários.

Veja o gráfico a seguir:

O Brasil ainda está atrasado no estudo das patologias, havendo poucas pesquisas feitas nessa área em obras brasileiras. Entre os estudos existentes encontra-se o do engenheiro Yoshimoto (1986) que, pioneiramente no país, levantou problemas patológicos em 36 conjuntos habitacionais, visitando um total de quase 500 habitações, entre casas e apartamentos. Nesse trabalho foram pesquisados patologias referentes a umidade, trincas e descolamento de revestimentos.

Suas conclusões mostraram que:

– Das três patologias pesquisadas, a maior parte refere-se a problemas de umidade, seguida igualmente por trincas e descolamento de revestimentos;

– Em geral a presença de patologias nas casas térreas é maior do que em apartamentos;

– A maior parte dos problemas tem sua origem na deficiência de projetos ou na má execução das obras;

– Pequenos detalhes construtivos, se feitos adequadamente, podem reduzir bastante o número de problemas.

Em geral, estas (umidade, trincas e rachaduras e descolamento de revestimentos cerâmicos) são as maiores reclamações por parte dos proprietários de casas e apartamentos.

No entanto existem outros tipos de patologias mais e menos graves que essas.

Fonte: http://www.forumdaconstrucao.com.br

Leave a Comment